Os princípios éticos e morais da Umbanda: uma visão geral

Tenho acompanhado alguns umbandistas que possuem canais no youtube, e tenho presenciado em algumas situações uma preocupação muito grande com o desenvolvimento mediúnico, que para eles pode ser feito a distância através da Internet.

Alguns comentários chegam a ser infantis, ofensivos,  e talvez desonestos; são comentários que desprezam os templos umbandistas e na ganância de auferirem ganhos através da  venda da mercadoria online “Desenvolvimento mediúnico”, ofendem todos os demais dirigentes umbandistas.

Dirigentes espirituais que foram preparadas durante anos, dentro de seus terreiros, e que carregam com dedicação sua missão de bem orientar seus filhos. 

Parece que a única coisa que importa, para estes Youtubers, é desenvolver a mediunidade de incorporação, como se isso fosse a única finalidade da umbanda.

Esquecem que participar de um templo religioso de umbanda, é muito mais que somente desenvolver a mediunidade de incorporação.

A umbanda tem valores éticos e morais, que devem ser aprimorados no convívio interno dos templos.

Costumo sempre dizer aos meus filhos que não basta só ler ou estudar, é preciso praticar, ter experiência de terreiro, vivência dentro do terreiro.

Todos nós buscamos o crescimento espiritual, que não é obtido somente com os estudos, mas convivendo com outras pessoas, e principalmente com todos que participam do terreiro. Sem falar do aprendizado oferecido pelos espíritos que se manifestam naquele templo.

A Umbanda é uma religião brasileira, rica e diversa, que se baseia em valores morais e éticos.

Esses valores incluem o respeito, tolerância e compaixão, e são fundamentais para a prática da Umbanda.

Além disso, a Umbanda incentiva a solidariedade, honestidade, humildade, gratidão, responsabilidade, caridade, autocontrole, perdão e busca pelo conhecimento e harmonia com a natureza.

A natureza é sagrada para todos nós umbandistas, a natureza é a “casa” dos Orixás.

Esses princípios são orientações gerais e cada indivíduo tem a liberdade de interpretá-los e aplicá-los de acordo com sua própria compreensão e crença.

Vamos entender como a prática da Umbanda pode ajudar a moldar o caráter e desenvolver a empatia.

Os princípios éticos e morais da Umbanda são baseados na crença, da vida após a morte, e na existência de espíritos, tanto bons quanto ruins, e capacidade de comunicação com esses espíritos através de médiuns.

Acredito ser importante relacionar alguns dos principais princípios éticos e morais da Umbanda:

Respeito: Os umbandistas são incentivados a tratar todos com respeito, independentemente de sua crença ou origem.

Tolerância: Os seguidores da Umbanda são incentivados a ser tolerantes com as crenças e opiniões dos outros.

Compaixão: Os umbandistas são incentivados a ser compreensivos e compreensivos com aqueles que estão sofrendo. Durante as Giras recebemos pessoas com problemas de toda natureza.

Solidariedade: A prática da Umbanda envolve trabalhar em equipe e ajudar uns aos outros. Existem responsabilidades internas do terreiro, desde as mais simples como a limpeza após a Gira daquele dia.

Honestidade: Os umbandistas são incentivados a ser honestos e sinceros em suas ações e palavras. Uma pessoa que não seja honesta dificilmente conseguira se desenvolver dentro de um templo umbandista.

Responsabilidade: Os umbandistas são responsáveis ​​por suas ações e pelas consequências delas. Dizemos que aquele que tem conhecimento será mais cobrado.

Caridade: Os seguidores da Umbanda são incentivados a ajudar aqueles que precisam, seja financeiramente ou através de outros meios. A caridade é um dos mais importantes valores praticados na umbanda. Todos os trabalhos espirituais devem ser gratuitos.

Autocontrole: Os umbandistas são incentivados a controlar suas emoções e pensamentos negativos para evitar danos a si mesmos e aos outros. Este autocontrole é exercitado nas Giras de desenvolvimento mediúnico e durante as demais Giras.

Perdão: Os umbandistas são incentivados a perdoar aqueles que os prejudicaram. O perdão sempre é lembrado com o exemplo de Pai Oxalá (Cristo).

Agradecimento: Os umbandistas são incentivados a serem  gratos pelas bênçãos que recebem de Deus, Orixás e dos Guias e Protetores.

Além dos princípios éticos e morais mencionados anteriormente, aqui estão alguns outros princípios que são importantes na Umbanda:

Humildade: Os umbandistas são incentivados a cultivar a humildade diante da existência de um poder superior e dos Guias.

Busca pelo conhecimento: A Umbanda incentiva a busca constante pelo conhecimento e pela compreensão da natureza da vida e do universo. No Núcleo Mata Verde realizamos cursos e palestras mensalmente.

Respeito à natureza: A Umbanda incentiva o respeito e a harmonia com a natureza e seus seres vivos. Fazemos parte da natureza, a religião de umbanda tem uma visão biocentrica e não antropocêntrica.

Responsabilidade pelas ações: Na Umbanda aprendemos a ter responsabilidade pelas nossas ações e pelas consequências delas.

Ação e oração: A Umbanda incentiva a prática da oração e meditação, mas também a ação prática para ajudar o próximo e melhorar a sociedade.

Esses são apenas alguns exemplos de princípios éticos e morais que são importantes na Umbanda.

É importante lembrar que, como crença livre, a Umbanda pode ser interpretada e praticada de maneira diferente por diferentes seguidores, e esses princípios podem ser enfatizados de maneira diferente de acordo com a tradição específica.

É na convivência no Templo, com seu Dirigente, Pai ou Mãe de Santo, Cambones e Ogans que encontramos terreno fértil para o desenvolvimento de todos estes valores.

Salve a Umbanda!

Salve Oxossi!

Salve o Caboclo Mata Verde!

São Vicente, 23/01/2023

Manoel Lopes

Comentário logado facebook

Você pode gostar...

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com